Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

SOS IMPOSTO DE RENDA 2018! Assista a esse vídeo para NÃO PERDER DINHEIRO! #Ep. 01

Olá, bem-vindos ao canal EconoMirna. Hoje falaremos sobre a declaração
do imposto de renda. Estou aqui não é com o
pastor Valdemiro Santiago. Este é Altair, o contador,
para quem confunde. -Se apresenta para o pessoal.
-Obrigado por estar no seu canal de novo. Eu tenho um canal pessoal e um da empresa
que vou deixar na descrição desse vídeo. Nós falamos sobre tributos, gestão,
ajudando empresas e pessoas físicas. Ela vai deixar o link da descrição.
Inscrevam-se e batemos papo por lá. Altair vai nos ajudar hoje com
a declaração do imposto de renda. Você que não sabe se deve declarar ou não,
preste muita atenção nesse vídeo que vamos explicar tópico por tópico.
Para ficar mais fácil, vou ler os tópicos e Altair vai traduzir na nossa linguagem
para ficar bem didático. Tópico 1: Estará obrigado a apresentar
declaração anual aquele que, no ano calendário de 2017, recebeu
rendimentos tributáveis sujeitos ao ajuste na declaração, cuja soma foi superior
a R$ 28.559,70. Em relação à atividade rural, obteve
receita bruta superior a R$ 142.798,50. Traduz para nós, Altair. Se você, que trabalha numa empresa ou
é autônomo e tem rendimento mês a mês, tem que somar esses valores e se der acima
de R$ 28.559,70 você tem que declarar. Normalmente quem trabalha em empresa,
essa já te entrega o informe de rendimento e você só transcreve isso na sua
declaração do imposto de renda. Lá ela coloca o valor tributado que você
teve, se você teve participação em lucro tem o campo do valor isento e assim
você vai preenchendo sua declaração. Eu vou somar os salários dos 12 meses
de 2017 mais as férias? -Mais as férias.
-Se der maior que o número que falamos, você é obrigado a declarar?
-Isso. E se você tem atividade rural dentro do
limite falado, também tem que declarar. Se você quiser compensar prejuízos
anteriores como produtor rural, você é obrigado a fazer a declaração para
compensar com os impostos pagos esse ano. Tópico 2: Recebeu rendimento isentos,
não tributáveis ou tributados na fonte, cuja soma foi superior a R$ 40.000,00.
E aí, Altair? Se você teve participação de lucro,recebeu
dividendos ou investiu em renda fixa que é tributado na fonte, como CDB.
-Ou não. Como a poupança. Como a poupança,que é um rendimento isento
de IR,você é obrigado a fazer a declaração se passar desse limite de R$ 40.000,00.
-R$ 40.000,00 de rendimento no ano. Vamos ver se passará ileso do tópico 3.
Obteve, em qualquer mês, ganho de capital na alienação de bens ou direitos,
sujeito à incidência do imposto, ou realizou operações em bolsa de valores,
de mercadorias, futuros e assemelhadas. -Como é esse negócio, Altair.
-Quem operou em bolsa tem que declarar. Você terá um informe de rendimento
do banco ou corretora e informará no IR. Quem teve alienação, que é a venda de bens
como imóvel e realizou ganho de capital… Quando você vende um imóvel, pega o valor
de compra e lança no sistema da Receita, que é o sistema de ganho de capital,
calcula o ganho e incide o imposto e faz o recolhimento.Se você fez alienação
de bens e teve imposto a pagar, você é obrigado a declarar isso também.
Existe um programa da Receita Federal para ganho de capital onde você lança isso
lá e depois só exporta para a declaração. Beleza. E só entra os ganhos da bolsa
ou as perdas também? Não. Você pode compensar suas perdas
na bolsa quando declarar seus ganhos. Você compensa a perda nesse período,
mas isso fica para outro vídeo. Verdade. Senão vai embolar
uma coisa com a outra. Tópico 4: Pretendem compensar, no
ano-calendário de 2017 ou posteriores, prejuízos com atividade rural de
ano-calendário anterior ou do de 2017. Às vezes você tem uma operação durante
o ano que só gerou prejuízo, ele deixa compensar no imposto
a pagar no ano seguinte. Às vezes você tem um redimento que não
foi superior ao limite a ser declarado, mas você tem o prejuízo do próximo ano.
Você tem a opção de recuperar isso fazendo a declaração e a compensação.
-Entendi. Nem sabia disso. Tópico 5: Tiver, em 31 de dezembro,a posse
ou propriedade de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total
superior a R$ 300.000,00. As pessoas perguntam bastante isso quando
têm um apartamento, terreno ou casa de 200 mil, mas não se enquadra em nenhuma
obrigatoriedade como renda acima de 28 mil a questão do produtor rural ou rendimentos
isentos, e tem dúvida se declara ou não. Se precisa declarar bens como carros. Não.
Existe um limite que falaremos adiante, mas falando de imóvel, se for abaixo de
300 mil o valor total de todos os bens, você não é obrigado a declarar. Tópico 6: Passaram à condição de residente
no Brasil em qualquer mês e encontrava-se nessa condição em 31 de dezembro de 2017. Para os estrangeiros que ficaram no Brasil
e no final do ano estavam na condição de residente fiscal, ficam obrigados
a fazer essa entrega. E tem a questão dos brasileiros que estão
fora e fizeram sua declaração de retorno e hoje residem no Brasil, eles entram
no critério de brasileiros se têm redimento tributário, isentos.
-Tudo isso que estamos falando. Ficam dentro do padrão dos brasileiros. Vamos ver se você passará ileso
por esse último tópico. Optaram pela isenção do imposto sobre
a renda incidente sobre o ganho de capital auferido na venda de imóveis residenciais,
cujo produto da venda seja aplicado na aquisição de imóveis residenciais
localizados no país, no prazo de 180 dias contados da celebração do contrato
de venda. Não entendi nada. Vai entender agora. A Mirna está falando
da questão da alienação, venda de imóvel. A Receita Federal dá isenção para comprar
outro imóvel num período de 180 dias. Você tem 6 meses para comprar outro imóvel
sem pagar imposto de renda. Você optou pela isenção dos 180 dias e é
obrigado a explicar isso na declaração. É importante falar que muita gente
confunde essa isenção de 180 dias, não decide comprar e fica com o dinheiro
parado na poupança ou investe, mas tem que fazer isso no mês da venda. Você precisa calcular o ganho de capital
e já recolher no mês seguinte. Se não fez o ganho nesse período de 180
dias, você terá que comprar outro imóvel ou fazer o cálculo atrasado do imposto
e pagar. Mas o que fala na declaração é que se você obteve isenção do imposto
na venda do imóvel, tem que declarar. Nós falamos dos tópicos, mas é importante
falar que a declaração do IR começou em 01 de Março e termina em 30 de Abril.
O que acontece se perder esse prazo? -Existe uma multa de R$165,74…
-Deixa eu ler aqui na minha cola. Para todo mundo entender
que o Altair traduz para nós. A multa para quem apresentar declaração
depois do prazo é de 1% ao mês-calendário ou fração de atraso lançada de ofício
calculada sobre o imposto sobre a renda com o valor mínimo de R$165,74 e valor
máximo de 20% do imposto sobre a renda. -Traduz para nós, Altair.
-Se já entregou declaração fora do prazo, independente se ia pagar muito imposto
ou não, você já paga R$165,74. Se você calculou e deu imposto a pagar,
você calcula 1% ao mês do calendário ou a fração de dias que tiver
e pode ir até 20%. Se você atrasar 20 meses, 20% é o valor
máximo pago de juros de imposto devido. -É 20% sobre o imposto que deveria pagar.
-Isso mesmo. Quanto mais você atrasar, mais se ferra.
É basicamente isso. É melhor entregar no prazo. Temos dois
meses pela frente.Dá para fazer tranquilo. Vamos nos programar. Agora vamos falar
sobre o que não é necessário declarar e o Altair vai traduzir cada tópico. Tópico 1: Saldos de contas correntes
bancárias e demais aplicações financeiras, cujo valor unitário não exceda R$ 140,00. É importante falar que não é obrigado,
mas você pode declarar. O valor mínimo que precisa colocar
na declaração é acima de R$ 140,00. Só para vocês entenderem. Se você tem
mais de R$ 140,00 na sua conta corrente e não se encaixe nos primeiros tópicos que
falei, você não é obrigado a entregar. Isso é para quem já é obrigado a declarar
IR, tem esses itens que não são obrigados. A Receita não quer saber
se tiver dentro desses critérios. Entenderam o que o Altair falou?
Vamos para o segundo tópico. Bens móveis e direitos cujo valor unitário
de aquisição seja inferior a R$ 5.000,00, exceto veículos automotores, embarcações
e aeronaves. Acho que ficou claro. Não precisa falar mais nada.
Tópico 3: Conjunto de ações e cotas de uma mesma empresa, negociadas ou não
em bolsa de valores, bem como ouro, ativo financeiro,com valor de constituição
ou aquisição inferior a R$ 1.000,00. Também acho que deu para entender.
Vamos para o último tópico. Dívidas e ônus reais, cujo valor
seja igual ou inferior a R$ 5.000,00. Se você fez empréstimo em instituição
financeira ou com pessoa física e tem o valor abaixo de R$ 5.000,00,
não é obrigado a fazer declaração. Na verdade, não é obrigado
a lançar isso na declaração. Lembrando que isso não são os critérios
para definir se você vai entregar ou não. -Você só não é obrigado a declarar isso.
-Beleza. Ficou bem claro para nós. Uma dúvida que pode ser a sua. Declarei,
vi o que pagarei, mas não tenho dinheiro. -O que fazemos nessa situação?
-Corre do leão enquanto é tempo. Em relação ao pagamento do imposto, você
tem a possibilidade de fazer parcelamento. Ou paga numa única guia até 30/04
ou você pode parcelar em até 8 vezes. A parcela mínina é de 50 reais,
mas tem uma correção monetária. Que é o acumulado da taxa selic
dos meses que você financiou, mais 1% na data do pagamento.
-Entendi. Claro que se você tiver dinheiro e puder
pagar numa única vez é melhor. Atenção! Lembrando que tem como receber parte do
seu dinheiro de volta para quem declara. -Sem dúvidas. Vamos recuperar.
-Como conseguimos o dinheiro de volta? Temos algumas deduções permitidas por lei
para lançar na declaração do IR. Despesas com saúde,instrução e dependentes
que você lança e também deduz. -A Mirna tem os valores.
-Tenho. As deduções com dependentes estão
limitadas a R$ 2.275,08 por dependente. E as despesas com educação têm limite
individual anual de R$ 3.561,50. Lembrando que o que você gasta
com saúde é 100% dedutível. Você lança os gastos que teve com
dentista, médico, fisioterapeuta. Você coloca na declaração que vai diminuir
sua base de valor tributário e te restitui parte do imposto que pagou ao governo. Entendi. E tem mais alguma forma
além dessas despesas médicas? -Tem a previdência privada…
-O PGBL. P de pato. Você pode lançar e vai deduzir sua base.
Basicamente é isso. Toda despesa médica,que é o que as pessoas
mais colocam na declaração do IR… Lembrando que faremos outro
vídeo falando sobre isso. Mas cuidado ao lançar despesas médicas.
Tenha os recibos porque a Receita Federal já tem todas as informações da pessoa
jurídica, que são os convênios médicos. E os profissionais como fisioterapeuta,
dentista, que são pessoas físicas, também são obrigados a mandar o cpf
de quem pagou a ele para a Receita. Então, não coloque informação sem
comprovante, que isso vai dar problema. Tiramos algumas dúvidas sobre a declaração
do IR, mas existem muitas outras dúvidas. Por isso, estamos fazendo a semana do IR,
e Altair vai aparecer muito aqui no canal. Tiraremos mais dúvidas sobre investimentos
e como fazer a declaração na prática. Então, acompanhe todos os vídeos dessa
semana.Obrigado por vir nos ajudar,Altair. Eu que agradeço. Não deixem de
se inscrever nos nossos canais. Deixa o like para a gente
e compartilha esse vídeo porque muitos brasileiros
têm essas dúvidas. -Vambora.
-Vambora. Fica ligado no próximo vídeo da semana.
Beijos. Tchau.



Deixe aqui seu comentário ou uma sugestão!